Depois da completa surdez, que vinha lhe acompanhando em toda sua vida, Ludwig Van Beethoven cria as mais belas sinfonias, sonatas e quartetos de sua carreira. Depressão, solidão causado pelo seu problema, Beethoven já não era mais o mesmo e em “Sonata ao Luar” mostra sua tristeza, lamentos. Há momentos que o piano sobe desce que nem as batidas de um coração doente, ele está fraco. Dizem que nesse momento, a tristeza era pelo fato da morte de um príncipe alemão, que era como um pai.

Usando a técnica de Baixo de Alberti, onde a mão esquerda toca a nota mais alta em seguida a baixa, depois a alta e em seguida a média.

Uma sonata triste e melancólica, de um homem que estava se despedaçando.