David Coverdale não precisa de nenhum puxa-saco que lhe diga que ele é uma das mais belas vozes da história do rock. O ex-vendedor de roupas pode não ser um cantor lírico, daqueles que alcançam os mais altos tons vocais mas ele canta com alma e coração e isso definitivamente já basta.

“Into The Light”, faixa-título que abre o disco, é um instrumental de pouco mais de um minuto, remete às sutilezas trazidas pelo Led Zeppelin, ela conta com guitarra tocada pelo próprio David.

Como não poderia deixar de ser, as baladas românticas não poderiam ficar de fora deste trabalho. Junto com Kiss e Aerosmith, David Coverdale é um mestre em escrever músicas românticas que mexem com a gente e você não precisa estar apaixonado para ouví-las.

Das baladas de amor, os principais destaques ficam para “Don’t You Cry”, que entraria perfeitamente em qualquer disco do Whitesnake e a bela e acústica “Love Is Blind”, onde ele apenas celebra o amor de forma universal.

Com “Into The Light”, Coverdale encontrou a luz que ficou escondida por anos com a febre grunge dos anos 90, década que o próprio Whitesnake nada lançou. Ele abriu os anos 2000 sem pedir licença e dizendo que ainda estava vivo e tinha muita contribuição para dar ao rock and roll.

FAIXAS:

1 – Into The Light
2 – River Song
3 – She Give Me
4 – Don’t You Cry
5 – Love Is Blind
6 – Slave
7 – Cry For Love
8 – Living on Love
9 – Midnight Blue
10 – Too Many Tears
11 – Don’t Lie To Me
12 – Wherever You May Go