Diferentemente das biografias que circulam por aí, “Elvis Presley – A Vida na Música” não fala sobre a vida do eterno Rei do rock. Escrito em 2010 pelo dinamarquês e estudioso da vida de Presley, Ernst Jorgenseen, este documento é um item obrigatório para quem quiser conhecer a vida musical de Elvis Aaron Presley.

Este livro poder ser considerado o guia definitivo sobre a obra musical de Elvis. Lá estão todas as sessões de gravação do cantor desde os primórdios, no distante 1953 na Memphis Recording Service (o lendário estúdio Sun Records) até as gravações ao vivo para o espetáculo “Elvis in Concert” da CBS, em junho de 1977.

Depois de toda a história contada no livro, o final ainda reserva uma surpresa para qualquer fanático por Elvis Presley: a discografia completa entre 1954 e 1977, com datas de lançamento, melhor colocação nas paradas americanas e de quebra, mostrando quais discos ganharam prêmios. Além de tudo isso, há uma segunda discografia que foi lançada após a morte do cantor que vai de 1978 até 1997, contendo apresentações inéditas.

O trabalho de pesquisa feito por Ernst Jorgenseen é realmente de tirar o chapéu. O autor vasculhou seus arquivos pessoais, coisas que ele guardou desde criança e utilizou depois de adulto para dar forma à sua obra. Além de consultar suas próprias anotações, Jorgenseen ouviu cada gravação de Elvis que a RCA havia catalogado. Ele também teve a ajuda de muitas pessoas que trabalharam com Presley, como o produtor Felton Jarvis, que acompanhou o astro de 1966 até 1977.

Com um trabalho cercado de muita credibilidade, este é um livro muito interessante que vale e muito a pena ser lido. Pessoalmente falando, confesso que nunca li uma biografia que abordasse apenas a vida musical de alguém. Serve como um guia definitivo para os aficionados em uma leitura mais técnica e abrangente.