O grande disco ao vivo do Tropicalismo. Podemos ouvir o melhor de Gal aonde ela se sentia muito bem, o palco! E ela levou o melhor que tinha naquele momento: Caetano Veloso, Roberto e Erasmo Carlos, Luiz Melodia, Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira, Jards Macalé, Luiz Galvão e Moraes Moreira (Novos Baianos) e Jorge Ben. Não é incrível!?

907995Em um momento em que a contracultura estava em moda, ‘Fa-Tal: Gal a Todo Vapor’ não é diferente, as vestimentas de Gal, a presença de palco, a capa que mostra a parte do corpo mais sensual no ser humano: a boca além de ter em seu repertório as músicas dos grandes artistas que faziam parte dessa contracultura, fazem desse álbum um marco no Tropicalismo. Também é o marco na carreira de Gal, deixando as guitarras de lado e colocando mais ingredientes brasileiros.

Esse trabalho foi produzido durante os dias de apresentação no Teatro Raquel no Rio de Janeiro durante sua turnê, turnê que mostrou o potencial que Gal tinha ao vivo. Um dos motivos desse sucesso, foi que os holofotes estavam em cima dela, depois do exílio de seus amigos e expoentes do Tropicalismo, Gal estava ‘sozinha’ e com isso a responsabilidade tinha aumentado. Esse espetáculo foi dirigido pelo renomado diretor Wally Salomão.

“E só tô beijando o rosto de quem dá valor
Pra quem vale mais o gosto do que cem mil réis
Eu sou, eu sou, eu sou o amor da cabeça aos pés”

Letra Dê um Rolê

Fatal - EncarteInterpretações únicas que deram uma nova roupagem a tantos sucessos. “Sua Estupidez”, de Roberto e Erasmo ganham a parte suave de sua voz, uma delicadeza sem igual, ele interpretou de uma maneira que parece que a Gal é a outra pessoa na voz do Roberto. ‘Pérola Negra’ o maior sucesso na carreira de Luiz Melodia, que na época estava começando, cantada por Gal ela coloca sua voz na maior parte do tempo em um tom bem alto, diferenciando da versão original. ‘Como 2 e 2’ e ‘Fruta Gogóia’ são cantadas 2 vezes nesse trabalho, a primeira uma música de Caetano Veloso, que ficou famosa na voz de Roberto Carlos e a segunda é uma canção do folclore baiano.

“Mamãe, mamãe, não chore
A vida é assim mesmo
Eu quero mesmo é isto aqui”

Letra Mamãe Coragem

Outros destaques ficam para ‘Dê um Rolê’ (sensacional!!!), ‘Vapor Barato’ (ficou conhecida por gerações posteriores na versão da banda O Rappa), ‘Assum Preto’ (clássico de Luiz Gonzaga) e ‘Charles Anjo 45’ (famosa na voz de Jorge Ben Jor).

Um álbum duplo que mostra o melhor de Gal no ano que ela ‘lutou’ sozinha e não fez feio!

FAIXAS
01 – Fruta Gogóia
02 – Charles Anjo 45
03 – Como 2 e 2,
04 – Coração Vagabundo
05 – Falsa Baiana
06 – Antonico
07 – Sua Estupidez
08 – Fruta Gogóia
09 – Vapor Barato
10 – Dê um Rolê
11 – Pérola Negra
12 – Mal Secreto
13 – Como 2 e 2
14 – Hotel das Estrelas
15 – Assum Preto
16 – Bota a Mão nas Cadeiras
17 – Maria Bethânia
18 – Não Se Esqueça de Mim
19 – Luz do Sol