Muitos não conhecem Johnny Allen Hendrix um jovem nascido em Seattle na década de 40. Mas todos conhecem a lenda da guitarra Jimi Hendrix, aquele considerado o melhor a maior guitarrista de rock da historia.

Hendrix fora uma criança virtuosa que durante a adolescência tocou em diversas bandas. Mas fora no Festival Pop de Monterey em 1967 que os traços de uma lenda começaram a ser construídos.  Um festival onde nomes já consagrados tiverem a chance de presenciar o que mais tarde seria um ícone mundial,  o Festival foi organizado pelos produtores Loud Adler e Alan Pariser, o músico John Phillips (do The Mamas & the Papas) e o publicitário Derek Taylor; entre os membros da comissão do festival estavam integrantes dos Beatles e dos Beach Boys.

Talvez esse tenha sido o ponto de partida, onde Hendrix fora a atração principal e mais tarde outros dois festivais a sua atuação se repetiria (Festival de Woodstock de 1960 e o Festival da Ilha de Wight, em 1970).

Influenciado por gigantes do blues como T-Bone Walker, B.B. King, Muddy Waters, Howlin’ Wolf, Albert King e Elmore James. Chegou a participar da banda de Little Richard de 1964 a 1965.

Deixando a história de lado, iremos falar de como o Jovem de Seattle ganhou o mundo. Ele foi capaz de elevar a técnica ao patamar até então jamais conseguido por ninguém. Costumava usar amplificadores com distorções cruas, dando ênfase em ganhos e agudos, fatores esse que contribuíram para que ele conseguisse desenvolver a técnica até então inalcançável, a microfonia.

Jimi-Hendrix-3

Hendrix era virtuoso na Guitarra além de ser canhoto.

O fabuloso guitarrista Slash que fora totalmente influenciado por Hendrix disse – “Jimi era excitante. Ele era a personificação daquele guitarrista selvagem e elétrico”. Talvez essa seja a descrição mais assertiva da presença de Hendrix no Palco.

Revolucionário, popularizou o pedal wah-wah no rock popular, ele utilizava frequentemente para dar um timbre exagerado a seus solos, particularmente com o uso de bends e legato baseados na escala pentatônica devido a suas influências do blues.

JIMI

Pete Townshend também disse “Era um artista hipnotizante, e hesito em descrever o quanto era fantástico vê-lo tocar, porque realmente não quero levar sua legião de fãs mais jovens a sentir que perdeu a grande chance de testemunhar aquele talento”.

Pete Townshend, guitarrista do The Who certa vez disse “Ver Jimi tocar também foi desafiador para mim como guitarrista. Jimi tinha os dedos ágeis e experientes de violinista de concerto; era um verdadeiro virtuose. Eu me lembrava de papai e sua prática incansável, o tempo que ele levou para chegar a um nível em que podia tocar tão rápido que as notas formavam um som único. Mas com Jimi havia algo mais: ele casava o blues com a alegria transcendente da psicodelia. Era como se tivesse descoberto um novo instrumento em um novo mundo de impressionismo musical. Ele se superava no palco e parecia poderoso e másculo sem agressividade”.

Hendrix certamente estava muito a frente em sua época e revolucionou o modo de tocar guitarra dos roqueiros, quando tudo parecia já ter sido inventado. Deixou um legado que fora seguido e ainda será por muito mais gerações. Seu jeito de tocar, sua presença de palco e sua coragem levou o magnifico guitarrista a tornar-se uma lenda.

O homem morre, mas a lenda e sua obra fica!