Mais uma obra de arte da música brasileira. O único disco solo do ilustre Carlos Cachaça. Uma verdadeira amostra de seu brilhantismo como letrista, compositor e poeta, que pode ser colocado ao lado do gênio Cartola.

Lançado em 1976, o álbum Carlos Cachaça foi gravado em um ótimo momento para o samba, Carlos já estava com mais de 70 anos, mas mostrou que a idade não era empecilho para suas belas criações.

CAR

Ao lado do grande Cartola, seu parceiro mais constante, e Saturnino Gonçalves; pai da D. Neuma, entre outros, fundou, em 1925, o Bloco dos Arengueiros, que mais tarde deu origem a Estação Primeira de Mangueira

Suas letras são baseadas em seu estilo de vida, seus gostos e sua paixão pela escola de samba Mangueira. Uma verdadeira aula de vida, simplicidade e grandes valores éticos. Uma verdadeira inspiração para aqueles que ouvem suas músicas.
Fundador da escola de samba da Mangueira que permaneceu vivo por mais tempo, Carlos Cachaça esteve em atividade até a morte, aos 97 anos. Criado nas redondezas da Mangueira, desde cedo começou a frequentar blocos de carnaval e rodas de samba. Nos anos 20, travou amizade com Cartola, que se tornaria um de seus parceiros mais constantes.

Todas as músicas são de sua autoria, algumas em parceria, principalmente com Cartola. Um trabalho fundamental para quem gosta de samba e claro, para a discografia da música popular brasileira.

Musicas como “Quem me vê sorrindo”, “Amor de carnaval”, “Alvorada”, “Harmonia em mangueira”, “Juramento Falso” e “Não me deixaste ir ao samba” fazem desse disco um dos melhores da música nacional. Uma verdadeira joia rara e que não pode ficar de fora de sua lista, bom amante de música de qualidade.

contra_capa

Verso do Vinil


Faixas

1 – Todo amor
2 – Quem me vê sorrindo
3 – Amor de carnaval
4 – Crueldade
5 – Se algum dia
6 – Não me deixaste ir ao samba
7 – Harmonia em mangueira
8 – As flores e os espinhos
9 – Cabrocha
10 – Juramento falso
11 – Clotilde
12 – Alvorada

 


 

Carlos Cachaça – Carlos Cachaça (1976)