Os anos 70 foram conturbados, mas foram extremamente criativos, e quando juntaram-se 4 mentes abertas ao novo, mesmo fazendo um disco escondido da gravadora, Raul Seixas, Sergio Sampaio, Edy Star e Miriam Batucada fazem um dos discos mais extravagantes da música brasileira.

“Respeitável público:
A sociedade
Da Grã Ordem Cavernista
Pede licença para apresentar
O maior espetáculo da terra”

Letra “Êta Vida”

19ago2014---edy-star-raul-seixas-sergio-sampaio-e-miriam-batucada-na-epoca-do-album-sociedade-da-gra-ordem-kavernista-apresenta-sessao-das-10-1971-1408493177422_815x827Para a CBS, gravadora em que Raul Seixas trabalhava, não interessava muito música brega, mesmo assim, Raul contratou a cantora Diana, que virou uma das musas da música brega. Sérgio Sampaio veio da mesma cidade de Roberto Carlos, Cachoeiro de Itapemirim, mas estava longe do som que o rei fazia. Ao chegar ao Rio conhece Raul, que dá uma grande força a Sergio e no fim viram grandes amigos. Raul chama um jovem com uma pegada bem diferente, Edy Star é um outro lado de Raul e Sergio, o lado sem vergonha. Edy era o extravagante, não tinha medo, um talento ainda não reconhecido, Raul conhecia Edy desde os tempos de Salvador. E para completar o time, recrutaram uma voz feminina que na época era a mais conhecida, Miriam Batucada, famosa por fazer batuque com as mãos.

O disco tem a pegada mais popular com o que havia no cenário musical. Por mais quSessão das Dez contra capae tenha ficado apenas 15 dias no mercado. A gravadora CBS pediu para recolher todas as cópias. Mas se não tivesse sido recolhido poderíamos ter como destaque: “Sessão das Dez”, “Êta Vida”, “Aos Trancos E Barrancos”, “Eu Vou Botar pra Ferver” e “Eu Acho Graça”. Com vários elementos musicais, em “Soul Tabarôa” e “Quero Ir” temos o elemento da música nordestina. “Êta Vida” começa como se fosse uma anunciação da chegada da Sociedade Grâ Karvenista em um modo circense e um som que mais lembra ao brega que era feito no começo da década de 70 (que era muito legal).

“Aos Trancos E Barrancos” já puxa para o samba que tanto Raul ouvia nos morros do Rio de Janeiro e a letra mais uma vez fala das diferenças entre as zonas sul e norte. “Sessão das Dez” faz uma homenagem à diversos artistas famosos como João Gilberto e Nelson Gonçalves. Essa homenagem ocorreu na forma de cantar durante a música. “Chorinho Inconsequente” é um chorinho que deu as caras no meio dessa salada de sons, mas como um belo som de guitarra na entrada. “Dr. Paxeco” é o som mais psicodélico, começa com sons e vozes sem ordem e com um silêncio em separação.

“Foi numa sessão das dez
Que você me apareceu, me ofereceu pipoca,
Eu aceitei e logo em troca
Eu contigo me casei.”

Letra Sessão da Dez

O disco acabou sendo lançado apenas em 1995 em CD. Há muitas histórias sobre a produção do disco, alguns acham que foi feito em um dia, outros acham que foram nos fins de tarde quando todos estavam fora e Raul ficava e gravava as partes. Mas na realidade ele foi produzido como os outros, o único problema veio na distribuição e divulgação.

 

FAIXAS

01 – Êta Vida

02 – Sessão das Dez

03 – Eu Vou Botar pra Ferver

04 – Eu Acho Graça

05 – Chorinho Inconsequente

06 – Quero Ir

07 – Soul Tabarôa

08 – Todo Mundo Está Feliz

09 – Aos Trancos e Barrancos

10 – Eu não Quero Dizer Nada

11 – Dr. Paxeco

12 – Finale