Ao lembrar dos anos 90, podemos colocar como exemplo, como a música tinha mudado, e nesse cenário o hip hop começava a dominar as paradas. Já existiam grandes nomes como: Tupac, The Notorious B.I.G., Dr. Dre, Snoop Dog, DJ Quik entre outros. Todos esses nomes viviam em brigas, caso que não discutiremos por aqui. Mas foi um trio que deixou essas brigas de lado e começou a tomar as paradas de sucesso. The Fugees.

440133f358e945db803ee5e20a4d43c1Com Wyclef Jean, Pras Michel e Lauryn Hill fizeram das paradas musicais seu quintal para passar com vários sucessos. Principalmente quando lançou o álbum The Score, que foi gravado no porão da casa de Wyclef Jean. Eles queriam gravar um álbum em que as faixas tivessem uma ligação entre elas.

Entre os sucessos temos: “Fu-Gee-La”, “Killing Me Softly”, “Ready or Not” e “The Score (featuring Diamond D)”. “Fu-Gee-La” foi um single que fugia do rap que incitava briga de gangues, mas que falava de uma caminhada em que vários pensamentos de amor, brigas e a vida social estavam se conflitando, mas no final das contas tudo ia dar certo. “Ready or Not” foi um sucesso nas rádios.

“Vou encontrá-lo e te levarei lentamente
Pronto Ou Não, lá vou eu, Você não pode se esconder”

Letra Ready Or Not

“The Score (featuring Diamond D)” que também batizou o nome do álbum, é o tradicional tema do Rap no começo dos anos 90, a violência, mas de uma forma não tão direta, mas sim em cima de uma visão mais distante. “Killing Me Softly” foi o ponto alto do disco, número um do disco em termos de sucesso. É uma regravação da cantora Roberta Flack. No álbum a interpretação ficou por conta de Lauryn Hill, que foi o destaque principal com uma voz forte e imponente.

the-fugees

A recepção do disco foi excelente, no Reino Unido alcançou o topo das paradas. A crítica elogiou veemente a qualidade das canções e principalmente a produção do álbum. Ainda mais impressionante foi o sucesso ter vindo de dois descendentes de havaianos e uma negra que tinha apenas uma participação mais forte no filme “Mudança de Hábito 2” e outras participações pequenas em séries e filmes, mas nada de concreto na música.

“Eu sou o L, você não vai puxá-lo
Direto para a cabeça
Com a velocidade de uma bala”

Letra The Score (featuring Diamond D)

Um disco que pode ser considerado um marco para os artistas que vieram a seguir, pena que não entenderam o que o trio quis passar. Um rap mais lírico, batidas simples e mixagens que não tomassem conta da canção e deixando para trás a composição.

FAIXAS

01 – Red Intro (featuring DJ Red Alert and Ras Baraka)

02 – How Many Mics

03 – Ready or Not

04 – Zealots

05 – The Beast

06 – Fu-Gee-La

07 – Family Business (featuring John Forté and Omega)

08 – Killing Me Softly

09 – The Score (featuring Diamond D)

10 – The Mask

11 – Cowboys (featuring Pacewon, Rah Digga, Young Zee and John Forté)

12 – No Woman, No Cry

13 – Manifest” / “Outro”