Um dos discos que fazem parte das preciosidades da música brasileira. Um disco muito bem composto com belíssimas participações, releituras e elementos do jazz, samba, soul e bossa nova, sutilmente difusos com uma maestria que poucos álbuns possuem.

Décimo terceiro álbum de Gal Costa lançado em 1979 pelo selo da Philips, “Galtropical” fora um dos álbuns mais famosos da cantora baiana. Uma das maiores vozes do Brasil, o disco é praticamente um livro de poesias, começando pela primeira faixa “Samba rasgado” onde a letra ilustra a beleza do estilo, os arranjos, de fato mostra samba literalmente rasgado e com uma presença magnifica de um baixo bem tocado, destoando de outros instrumentos.

“Noites cariocas” é em minha opinião a música mais gostosa do disco. Música sem refrão, de segmento único e que descreve bem as noites cariocas, e possui uma incrível magia de te “tele transportar” para o Rio de Janeiro mesmo estando tão distante. Uma belíssima composição de Hermínio Bello de Carvalho e Jacob do Bandolim.

“Juventude transviada” de Luiz Melodia que ganhou um arranjo jazzístico maravilhoso, com presenças de piano elétrico, baixo e uma guitarra em som quase limpo. Ficou uma canção e tanto.

GAL“Galtropical” foi marcado também  por belíssimas releituras de como “Estrada do Sol” de Tom Jobin, onde ganhou um arranjo completamente diferente. Uma musica que mistura jazz e soul de forma incrível. “A Preta do Acarajé” de Dorival Caymmi, “Índia” de José Asunción Flores e “Força Estranha” de Caetano Veloso ficaram simplesmente fantásticas na voz da baiana.

Existe também nesse disco, um pequeno “presente”. A canção “Meu Nome É Gal” fora escrita e composta por dois gritantes da musica brasileira, onde suas carreiras também estavam no auge na época de lançamento deste álbum. O single “Meu Nome É Gal” foi criação  da dupla Roberto Carlos e Erasmo Carlos.

Curiosidade: O álbum “Galtropical” foi na verdade um disco criado com músicas do espetáculo “Gal Tropical’ que estreou no dia 11 de janeiro de 1979 no Teatro dos Quatro no Rio de Janeiro”.

Um disco sensacional.


Faixas

1 – Samba rasgado
2 – Noites cariocas
3 – Índia
4 – Estrada do sol
5 – A preta do acarajé
6 – Dez anos
7 – Força estranha
8 – Olha
9 – Juventude transviada
10 – Balancê
11 – O bater do tambor
12 – Meu nome é Gal