Uma das mais belas criações musicais em terras tupiniquins, é como posso definir esse álbum tão maravilhoso. Hyldon fora uma das maiores referencias nacionais para influenciar o Soul/Funk no país.

“Na rua, Na chuva, Na Fazenda” fora o álbum inaugural do cantor, compositor, produtor e instrumentista baiano. Lançado em 1975 pela gravadora Polydor, é considerado um divisor de aguas para música negra, se tornando um clássico brasileiro. Juntamente com Cassiano e Tim Maia, Hyldon se tornou um dos percussores do estilo Soul Music no Brasil.

Talvez o compacto duplo mais famoso do Brasil seja o Na Rua, Na Chuva, Na Fazenda de Hyldon. (Foto da Época do Lançamento do DISCO)

Talvez o compacto duplo mais famoso do Brasil seja o Na Rua, Na Chuva, Na Fazenda de Hyldon.
(Foto da Época do Lançamento do DISCO)

O disco possui inúmeros sucessos, muito bem gravados e que passou por inúmeras regravações de outros artistas. Faixas como “Na Sombra de Uma Árvore”, “Vamos Passear de Bicicleta” e “Acontecimento” gravados por Marisa Monte, “As Dores do Mundo” e “Sábado e Domingo” gravadas por Jota Quest  e a faixa título “Na Rua, na Chuva, na Fazenda (Casinha de Sapê)” por  Kid Abelha.

Deixando as histórias e regravações de lado, eu quero chamar atenção para um ponto especifico nesse álbum: Técnica!

Não podemos deixar de mencionar o quão incrível tecnicamente é o álbum “Na rua, Na chuva, Na Fazenda”. Um disco conceitual que além de trazer toda a raiz do Soul/Funk traz elementos do Jazz sutilmente fundidos nas músicas dando uma sofisticação diferente dos discos produzidos na década de 70 aqui no Brasil.


É preciso entender também o tamanho do impacto cultural que Hyldon e seu disco inicial fez para o Brasil. As pessoas nascidas após os anos 90 talvez não conheça, mas esse disco foi muito bem recebido pelo grande público e tocou quase todas as faixas nas rádios sendo muito bem pedidas. Grandes filmes do âmbito nacional usaram das músicas de Hyldon como Carandiru, Durval Discos, O Homem do Ano, Antônia e Cidade de Deus. Usadas em músicas de Rap nacional como MV Bill e Nega Gizza.


Faixas

1 – Guitarras, Violinos e Instrumentos de Samba

2 – Na Sombra de Uma Árvore

3 – Vamos Passear de Bicicleta

4 – Acontecimento

5 – Vida Engraçada

6 – As Dores do Mundo

7 – Na Rua, na Chuva, na Fazenda (Casinha de Sapê)

8 – Sábado e Domingo

9 – Eleonora

10 – Balanço do Violão

11 – Quando a Noite Vem

12 – Meu Patuá