Após dois anos de lançamento do seu primeiro álbum, “Usuário”, a banda Planet Hemp retornava aos estúdios para gravar aquele que seria o disco mais problemático da história da banda, apesar do seu sucesso inegável.

Lançado em 1997, o disco foi produzido por Mario Caldato Jr, muito famoso por trabalhos no hip hop, dentre eles, o grupo americano Beastie Boys. A banda passava nesse momento por mudanças em sua formação, com a saída do vocalista BNegão e a entrada de um velho parceiro do grupo, Gustavo Black Alien. Apesar de não estar na banda, BNegão fez participação em duas faixas (“Zerovinteum” e “Adoled”).

cd-planet-hemp-os-ces-ladram-mas-a-caravana-no-para-12325-mlb20057787571_032014-f

O disco consegue trazer de forma brilhante a mistura de estilos que formaram a bandeira da banda. Funk, rap, hardcore, rock, psicodelia e ragga são inseridas fortemente nas musicas que combina esses estilos a letras de protestos políticos e de ideologia para liberação da maconha.


O disco fez muito sucesso no Brasil, mas um problema com a justiça impediria que chegasse a marcas maiores. Com poucos meses em torno de 500 mil copias já haviam sido vendidas, segundo o Dicionário Cravo Albin da MPB.  A turnê do disco fora pequena, pois a  banda foi presa sob acusação de apologia às drogas.

Ironicamente o juiz Vilmar José Barreto Pinheiro, que mandou prender a banda, foi afastado do cargo em 2013, sob suspeita de receber propina de traficantes.

“Queimando Tudo”, talvez seja a música mais famosa do álbum juntamente com “Zerovinteum”. Mas o disco inteiro é completamente consumível e faz você não sentir vontade de pular uma faixa sequer.


FAIXAS
1 – Zerovinteum

2 – Queimando Tudo

3 – Hip Hop Rio

4 – Bossa

5 – 100% Hardcore

6 – Biruta

7 – Mão Na Cabeça

8 – O Bicho Tá Pegando

9 – Adoled (The Ocean)

10 – Seus Amigos

11 – Paga Pau

12 – Rappers Reais

13 – Nega do Cabelo Duro

14 – Hemp Family

15 – @#*&@#*& (Quem Me Cobrou?)

16 – Se Liga