O mundo inteiro conheceu o Sr. Riley Ben King, nosso eterno rei do blues, B.B. King. E quem entende um pouco de música, certamente vai perceber que seu título de rei não foi por acaso. Seus solos e riffs melódicos em escalas, harmonias e pentablues encantaram os amantes da música.

Singin’ the Blues é seu álbum de estreia, e como esperado de um rei, a entrada foi triunfal e um apunhado de belíssimas canções nas quais acompanharam sua carreira por muito tempo.  Um disco repleto de inovações da época, sendo considerado também um álbum que influenciaria mais tarde, grandes nomes do blues.

B.B King em 1968

B.B King em 1968

Lançado inicialmente pela “Crown Records”, uma subsidiária da “Modern Records” nos Estados Unidos, o álbum passou por dezenas de edições e regravações sendo distribuídas de formas diferente pela “Ace Records” no Reino Unido e na Ucrânia e “ P-Vine Records “ no Japão, possuindo uma faixa extra.

Em “Please Love Me”, King combina o estilo de guitarra com a distorção “hard-picking” do T-Bone Walker , com seu próprio estilo melancólico e canto triste.

Um disco que certamente não se consegue pular uma faixa sequer, conseguindo ouvir inúmeras vezes sem enjoar do som.


Lista

1 – Please Love Me

2 – You Upset Me Bab

3 – Every Day I Have the Blue

4 – Bad Luck

5 – 3 O’Clock Blues

6 – Blind Love

8 – Woke Up This Morning

9 – You Know I Love You

10 – Sweet Little Angel

11 – Ten Long Years

12 – Did You Ever Love a Woman

13 – Crying Won’t Help You

 

Ouça: https://www.youtube.com/playlist?list=PLAQv…LB0nP3q